Bem vindo a Kimbundo Home Page! Meu nome é Fátima, antes conhecida como Kandenge, e hoje, após minha iniciação no Candomblé de Angola-Kongo, passo a adotar a minha dijina (nome, dentro do culto) Katulembe.

Antes de mais nada, gostaria de dizer que não sou nenhuma conhecedora https://www.iqoption.co.mz/Plataforma_de_negociacao_on_line profunda da língua, e que esta página foi criada com a finalidade de dividir com todos parte do material que tenho. Sou apaixonada pelo candomblé de Angola, e isto acabou por despertar em mim o amor e a curiosidade no aprendizado da língua. A falta de livros que tratem do assunto é grande e foi com alguma dificuldade que adquiri o pouco que tenho. Apesar de fazer parte do candomblé, quero deixar claro que quanto a mim, somente estarei fazendo referencia a lingua que é um patrimonio da Cultura de Angola(país). A linguagem dentro do culto, esta eu deixo para os mais velhos. Entendo que a lingua e o candomblé se assemelham a dois cordões, separados, porém que se unem em um grande nó. Conhecer a lingua é importante, mas a lingua dentro do candomblé é algo bem maior do que eu possa alcançar. Por isso hoje (10/04/2006) estou muito feliz, com o retorno de minha Mam'etu Maza Kessy, que prometeu voltar um dia. Gostaria de fazer um apelo a todos oa manos do candomblé. Não gostaria que me pedissem para traduzir rezas, dijina, cantigas, etc, etc. Os dicionários aí estão, fiquem a vontade para usá-los.




Últimas Atualizações






A volta de Mam´etu Maza Kessy

Olá Manos!

Hoje voltando vejo que as minhas palavras fizeram sentido quando me afastei. Dizia:"Não estaremos em contato aqui neste espaço, mas em qualquer outro lugar desta vida poderiamos estar". Realmente, voltando ao teclado encontrei com alguns manos navegando na internet. Lá não sei por quanto tempo vou ficar, mas aqui com a Katulembe eu pretendo continuar! Não tão muito assidua, mas vou arrumar sempre um tempinho para estar ao seu lado.
Ao voltar a internet vejo que os tempos mudaram realmente. Observo as pessoas empolgadas falando kimbundu, kikongo, ainda com um pouquinho de dificuldade, porque eu também as tenho, apenas me esforço. Mas gostaria de deixar claro, que quanto a mim como zeladora, acho importante o interesse pelo aprendizado da lingua, mas a tenho como um material de apoio dentro do candomblé e não como conversação diaria.
PS: Sei que como indicação de kimbundu não existe só esta página, mas sei também o que algumas pessoas usam tiradas desta. Só queria fazer um pedido com muito carinho a fim de nos ajudar e ajudar a nossa Nação. Principalmente as frases e textos da autoria de Katulembe. As palavras são iguais, ninguém as copiam, mas a ideia, esta sim pode ser copiada. Por esta razão peço que deem a fonte. Assim fazendo também estarão ajudando outros que ainda não tiveram acesso.
Mais um pedidinho: Acessem o livro de visitas!!!! São inumeras visitas por dia e ninguém assina!


Hoje, maio de 2007, estamos estreando este novo endereço. Espero poder colaborar com Katulembe no sentido de ampliar este trabalho.
Aproveito para dizer que estou cumprindo o que prometi (estou voltando),porém muito triste em saber que a página ficou fora do ar por tanto tempo. Não sabemos ao certo por que... maldade? Não acredito. Graças a Nzambi temos sempre tuuuudo arquivado! Infelizmente continuo sem tempo, mas tentarei ser mais assídua. Pretendo em breve elaborar um vocabulário mais direcionado aos adeptos da Nação Angola (Candomblé), isto é, termos usados nos ritos, trazendo de volta parte do que retirei, e talvez algo mais.
Vejo que hoje, mais que nunca, Katulembe continua apaixonada e muito envolvida com as línguas de Angola. Se ela esta feliz assim, eu também estou embora ache muito cansativo, mas a felicidade dela é a minha.

Continuo pedindo que as pessoas que passarem por aqui assinem o Livro de Visitas!

Kindandu
Que Nzambi e os Minkise abençoem a todos!


Mam´etu Maza Kessy




Agradecimentos

Quero agradecer em especial ao meu filho, Carlos Monteiro Barbosa Neto, o carinho e apoio que tanto me tem dado! Sem ele seria impossível este trabalho. Agradeço a Deus a felicidade por ser mãe desta alma tão linda! Que seja abençoado filho! Te amo muito!

Em especial também a Mam'etu Maza Kessy, que é digna do título que carrega! Foi ela que me fez perceber toda a beleza da religião, despertando em mim este amor que carrego pelo candomblé de Angola. Quem for em sua casa, poderá comprovar o que digo! É com muito amor, respeito, dedicação que ela conduz sua missão! Em sua casa sentimo-nos envolvidos por essa sua energia maravilhosa plataforma de negociacao de demonstracao e contagiante. Mam'etu Maza Kessy, é força e amor, é a paz e segurança para todos os seus filhos! A sua benção!

Somente hoje, após 30 de agosto de 2003, data em que fui iniciada, posso dizer com muito orgulho que também sou filha de Mam´etu Maza Kessy!



O meu eterno agradecimento também a Firmino Pascoal, que gentilmente me enviou o seu belo CD com músicas relacionadas a cultura angolana!
Ngasakidila! Anasakwila! Ndapandula! Obrigada kamba!

Leia mais sobre a biografia de Lindú Mona, este CD, e aproveite para ouvir um pouquinho de música!
Clique aqui para abrir



Agradeço em especial também à Rui Ramos, pessoa que tanto admiro, que cordialmente me enviou seu trabalho sobre A LÍNGUA TCHOKUE. Os textos de sua autoria que pude ler na internet sobre o kimbundu são maravilhosos, bem como o trabalho que me enviou!


Agradeço à Kayamikongojaunde, que me enviou parcialmente o livro "Mbundu - English-Portuguese Dictionary with Grammar and Syntax", de Amandus Johnson.

Quero agradecer e também parabenizar a "Kiba-Mwenyu", que me enviou o seu livro "Maxinganeku" com Poesias em Kimbundu.É um belo trabalho, digno de aplausos, e espero que o coração deste poeta continue nos presenteando com o sentimento de amor e valorização a sua cultura ancestral que soube tão bem transmitir nas páginas de seu livro.Retirando uma frase de um de seus poemas:


"Ki fwa o dimi, mwenyu u fwa we!"


Quero agradecer ao Tat´etu Vandu Ngi, pessoa maravilhosa que encontrei através da net, e que tive a honra de conhecer pessoalmente. Um grande e especial amigo, que representa o verdadeiro sentido da amizade! Recebi dele o "Dicionário Rudimentar Português-Kimbundo", de P. Antônio da Silva Maia, e o livro "O Kimbundu sem Mestre", de P. Domingos Vieira Baião.


Fontes de pesquisa

Obs.: Estou disponibilizando alguns livros on-line que estão fora de edição, que poderão ser visualizados através dos links - basta clicar nos títulos sublinhados. Para ver as páginas ampliadas, deve-se esperar carregar toda a imagem e clicar em "Full Size". Alguns livros ainda não estão completos, mas pretendo em breve colocá-los na íntegra.

Este trabalho foi elaborado através de dois livros básicos:

-GRAMATICA ELEMENTAR DO KIMBUNDU OU LINGUA DE ANGOLA, de Heli Chatelain

-ENSAIO DE DICIONÁRIO KIMBÚNDU-PORTUGUEZ, de J. D. Cordeiro da Matta

Unindo a gramática com o dicionário comecei a realizar meus estudos que hoje com a ajuda de meu filho transporto à todos que visualizam esta HP. Com certeza muito ainda poderá ser acrescentado ou modificado com o passar do tempo, por isso deixo a página em constante atualização.
Após algum tempo em que a Hp foi lançada, adquiri mais alguns livros importantes que são:

- DICIONÁRIO COMPLEMENTAR PORTUGUÊS-KIMBUNDU-KIKONGO, de Padre Antônio da Silva Maia, gentilmente oferecido à mim por minha Mãe Maza Kessy.

- GRAMÁTICA DE KIMBUNDO, de José Luiz Quintão.

O autor deste último relata que recorreu ao auxílio da gramática de Heli Chatelain e ao dicionário de J.D. Cordeiro da Mata. De fato, pude observar muita semelhança entre as duas gramáticas, sendo que esta procura organizar os assuntos da primeira de forma a facilitar a consulta; além de ter todos os mesmos exercícios contidos na corretora iq option: negociacao on-line gramática de Heli Chatelain traduzidos, e um dicionário (Português-Kimbundu e Kimbundu-Português) contendo as palavras empregadas no livro.

- Manual de Linguas Indígenas de Angola, de Padre Antonio Miranda Magalhães

- Dicionário Rudimentar Português-Kimbundo, de P. Antônio da Silva Maia

- O Kimbundu sem Mestre, de P. Domingos Vieira Baião

Outras Fontes


- ILUNDU - ESPÍRITOS E RITOS ANGOLANOS, de Óscar Ribas

- DICIONÁRIO DA ESCRAVIDÃO, de Alaôr Eduardo Scisínio

- Jisabhu- Contos Tradicionais (kimbundu-Português), de Rosário Marcelino

- Novo Dicionário Banto do Brasil, de Nei Lopes

- Maxinganeku, de Kiba-Mwenyu

- Difuta, de Kiba-Mwenyu

- Folk-Tales of Angola, de Heli Chatelain

- Arte da Lingva de Angola, de P. Pedro Dias da Companhia de Jesus - adquiro através do Acervo da Biblioteca Nacional do Rio de Janeiro

- Grammaire du Kiyombe, de R.P.L. de Clercq

- Novo Dicionário Banto do Brasil, de Nei Lopes

- Coleção de Observações Grammaticaes sobre A Lingua Bunda ou Angolense e Diccionario Abreviado da Lingua Congueza, de Fr. Bernardo Maria de Cannecattim

- Diccionario da Lingua Bunda, de Fr. Bernardo Maria de Cannecattim

- Lexique Kikôngo-Français / Français-Kikôngo, de León Dereau

- Grammatica do Umbundu ou Lingua de Benguella, de J. Pereira do Nascimento

- Methodo Pratico da Lingua Mbundu fallada no districto de Benguella, do Padre Ernesto Lecomte